16 de abril de 2013

medicina homeopático-simbiótica para tempo de crise

Portrait of a man smiling, close-upA escritora Odete Ferreira apresentou-nos um dia uma personagem masculina mais feia do que a sua criatividade podia descrever. Como corolário da imagística que usou para fazer ressaltar a intransponível feiura do homem, afirmou que nem mesmo no envelhecer ele conseguiu disfarça-la ostentando as célebres têmporas grisalhas que os homens maduros desenvolvem, uma de cada lado da cabeça, como último reduto de um sex-appeal passado. Nem mesmo a velhice lhe aplanou a fealdade com esses dois argumentos decorativamente pilosos junto às orelhas. O pobre homem – finalizava a escritora - perdeu o resto do cabelo antes de ele pratear em apoteose sobre os parietais maduros.

Já comigo, a natureza resolveu ser muito mais generosa. Ainda eu conseguia achar alguns pelos decentes sobre o cocuruto da moleirinha e já a divindade me presenteava com dois lindíssimos tufos de lã delicadamente argêntea naquilo que outrora fora um casal de suíças negras e hirsutas.

É verdade. A Mãe-natura acabou de me contemplar com duas belíssimas cãs esmaltadas, uma de cada lado da semi-destroçada carola.

Nada disto faria qualquer sentido se eu não tivesse ouvido na rádio uma notícia sobre as suíças brancas masculinas. Dizia a notícia que a visão de suíças brancas induz nas mulheres uma reacção de calma e tranquilidade, um abandono relaxante, um quase transe hipnótico. Suíças grisalhas masculinas são, pois, um medicamento barato e eficaz no tratamento da irritabilidade feminina.

Em abono da verdade, devo confessar que, até ao momento, o resultado cá em casa não tem sido deslumbrante. Minha mulher continuou a atirar-me com frigideiras ainda quentes, mesmo depois que orgulhosamente embranqueci sobre as orelhas. Explico este facto com o ditado popular “em casa de ferreiro, espeto de amieiro”. Talvez não funcione na nossa própria casa, já que santos da dita não fazem milagres. Fica, pois, desde já, enunciada a possibilidade de isto resultar bem melhor em casa alheia…

Paralelamente, recordo aqui um outro estudo, também cientificamente comprovado, segundo o qual a visão de seios femininos reduz substancialmente o risco de ataque cardíaco no homem heterossexual. É por tudo isto que o conceito de simbiose anda ultimamente a bailar no meu cerebelo, situado que está exactamente entre as tais tão fitossanitárias suíças esbranquiçadas.

É também por isso que, em nome da ciência e da promoção da saúde em ambos os sexos, gostaria de sugerir que uma representante do sexo feminino permanecesse sentada à minha frente, de torso descoberto, com o louvável intuito de me retardar o presumível avc. Em contrapartida, eu permitiria à senhora em causa uma ou várias sessões de observação de suíças brancas com o fim de reduzir nela os desagradáveis sintomas da tensão pré-menstrual.

(De notar que qualquer desenvolvimento criativo ou desvio ao padrão especificamente contratado fica prejudicado…)

    Post 3      Imagem daqui

7 comentários:

Anónimo disse...

humor inteligente escreve-se assim.
Cumprimentos.
Luciano

Anónimo disse...

Cumprimentos, Luciano.
o autor

Anónimo disse...

ah, um abraço (já absolutamente desnecessário, por sempre implícito) para as minhas comentadoras oficiais Faty e Marla :)
joao de miranda m.

Faty Laouini disse...

recebo e retribuo :) logo volto para ler tudo :)

Faty Laouini disse...

Já li. O que me ri, já. As suíças brancas nunca reparei (também não te vejo há anos) mas o teu blog alivia-me, conta com isso. :)

Anónimo disse...

Parece-me uma troca muito justa! ;)
Aquele abraço,
Marla

Anónimo disse...

Genial, de génio!
Abraço.
JPinto